RESPOSTA




        Nem um nem outro. O burro, incapaz de escolher entre os dois, morre de fome.

        O Asno de Buridan é um paradoxo em filosofia sobre o conceito de livre arbítrio. Refere-se a uma situação hipotética em que um asno(burro) é colocado à mesma distância de um fardo de palha e um recipiente com água. Uma vez que o paradoxo assume que o asno irá sempre para o que estiver mais perto, ele irá morrer de sede e de fome, uma vez que não pode tomar nenhuma decisão racional sobre a escolha de uma ou de outra hipótese.
        O paradoxo tem este nome devido ao filósofo francês do século XIV, Jean Buridan, cuja filosofia de determinismo moral, satiriza. Filósofo ocamista, ensinava o determinismo psicológico de acordo com o qual o homem quer necessariamente o bem que lhe parece o melhor. Fernando van Steenberghen no entanto, afirma que este exemplo inexiste nas obras de Buridan mas que pode provir de seu ensino oral ou então ter sido inventado por adversários para ridicularizar sua doutrina.
        Na sua obra Sobre o Céu, Aristóteles já se refere ao paradoxo.


PIADA DO DIA - O ator esquecido

        Um ator estava sem trabalhar a anos, porque ele sempre se esquecia das suas falas. Um dia ele recebeu um telefonema de um diretor que queria que ele participasse de uma peça importante.
        Tudo o que o ator tinha a dizer era: "Ouça, ouço o rugido do canhão!"
        Chegou a noite de abertura, e enquanto ele esperava nos bastidores, o ator murmurou para si mesmo: "Ouça, ouço o rugido do canhão ... Ouça, ouço o rugido do canhão "
        Chegou finalmente a hora da entrada. Quando o ator fez sua aparição no palco, ele ouviu um alto BOOOOM! Ele se virou e disse: "Que diabos foi isso?"

     



contato@charadaslegais.com.br

Política de Privacidade